ferreiro em sua oficina com martelo na mão

Mentalidade do espeto de aço3 min leitura

Como não ser mais um exemplo clássico do ditado popular "casa de ferreiro, espeto de pau".

Tenho bastante dificuldade de aplicar boa parte dos meus conhecimentos nos meus projetos e na minha vida. Quando estou ajudando outros é tudo muito claro e fácil, mas quando vou me ajudar a história é bem diferente.

Utilizo o WordPress desde 2009 e trabalho criando sites com ele desde 2011, mas quem visita meu blog ou alguns de meus outros projetos pessoais (como o PainelWP ou o interrogAção) dificilmente vai dizer que sou um especialista na plataforma. Também tive uma empresa especializada em WordPress que só começou a ter um site apropriado depois de sete anos de existência.

Isto é um exemplo clássico do ditado popular “casa de ferreiro, espeto de pau”. Conheço várias pessoas com a mesma dificuldade e talvez você se identifique também. Atribuía à “falta de tempo” a principal razão para isto acontecer, mas quanto mais reflito sobre isso vejo que este motivo é apenas uma desculpa. Na maioria dos casos, ter tempo para algo é simplesmente uma questão de prioridade.

Para alterar este cenário, dividi meu comportamento em dois grupos:

  1. Mentalidade do espeto de madeira: aplico minimamente o meu conhecimento e não dedico tempo para melhorar minhas habilidades de forma ativa;
  2. Mentalidade do espeto de aço: primeiro dedico um tempo para mapear o que eu já sei que pode me ajudar naquele projeto ou tarefa e defino um plano para execução baseado nisso. Se possível, vejo também se posso fazer algo para melhorar alguma das minhas habilidades me propondo um desafio.

O segundo comportamento é nitidamente mais trabalhoso, mas traz um resultado exponencialmente maior e a possibilidade de aprimorar ainda mais meus conhecimentos. Além disso, serve como um reforço. Afinal, uma das melhores formas de aprender algo é praticando.

Agora me pergunto constantemente se estou agindo com a mentalidade do espeto de madeira ou de aço. Se estiver com o de madeira, reflito sobre o que estou deixando de conquistar por conta disso.

Utilizando a mentalidade do espeto de aço, vou transformar meus projetos pessoais para serem os melhores exemplos do meu conhecimento posto em prática. Eles também são um ótimo laboratório para fazer experimentos e aprender coisas novas. Vou documentar a aplicação desta mentalidade em posts neste blog, com meus aprendizados. Espero descobrir coisas interessantes durante o processo!

E você, como pode utilizar a mentalidade do espeto de aço para melhorar sua vida?

PS: Este é um post curto pois é um Texto Mínimo Viável (MVT).

Imagem padrão
Daniel Kossmann
Daniel Kossmann é graduado em Magia Ciência da Computação pela UFPR e (in)formado em jornalismo cultural, desenho e tradução pela Universidade Kósmica, tendo obtido com louvor o título de Kosmonauta. Nas horas vagas, gosta de viajar para universos paralelos. Se você gostou dos meus textos, me ajude a escrever mais.
Artigos: 102

Você tem algo construtivo sobre este texto para dizer? Então comente abaixo

Faça parte do Kosmos!

Se inscreva na minha newsletter intergalática e receba conteúdo exclusivo!