🚀 Produtividade

Como encontrar o balanço entre valor, risco, qualidade e velocidade de entrega com a Matriz Valor / Risco5 min leitura

Recebi o conselho de que deveria ser menos perfeccionista no meu trabalho, pois assim conseguiria aumentar minha velocidade de entrega e gerar mais valor em menos tempo. Fiquei refletindo bastante sobre o assunto e criei a Matriz Valor / Risco para me ajudar a implementar este conselho no meu dia a dia.

Table Of Contents

Para cada tarefa ou projeto, considero os seguintes componentes:

  1. Valor: o impacto que a conclusão do projeto ou tarefa vai gerar. Este é geralmente financeiro ou relacionado à economia de tempo;
  2. Risco: o impacto caso a solução apresente erros, incluindo o tempo para corrigi-los;
  3. Qualidade: qual o nível de refinamento (ou perfeccionismo) do trabalho. Aqui estão incluídos revisões e testes. Defini 95% como nível de qualidade máxima justamente para evitar ser perfeccionista;
  4. Velocidade de entrega: o tempo demorado do início do trabalho até a conclusão. Aqui o principal fator que influencia, é o quanto tempo se é dedicado para resolver a tarefa. Estou considerando que quanto mais tempo investido, mais rápida será a velocidade de entrega;

Da lista acima, os itens que possuem maior peso são valor e risco, por isso criei uma matriz utilizando eles como eixos. A partir da sua combinação, defini a qualidade e a velocidade de entrega.

Quadrante 1: Alto Valor e Baixo Risco

Qualidade 60-80%: A velocidade de entrega deve ter prioridade. Por isso, um nível de qualidade médio deve ser o suficiente.

Velocidade de entrega alta: O quanto mais rápido a funcionalidade for finalizada, mais cedo serão coletados os resultados do seu valor. Portanto foque em entregar o mais rápido possível.

Quadrante 2: Alto Valor e Alto Risco

Qualidade 80-95%: Por conta do alto risco, será preciso um controle mais meticuloso. Para áreas extremamente críticas, é essencial o investimento adicional em revisões ou testes para ter certeza que não há nenhum problema.

Velocidade de entrega média: Este é impactado em grande devido a alta qualidade. Mas por ter um alto valor, deve ser dedicado mais tempo para ainda assim ter uma velocidade de entrega média. Lembre-se que quanto maior o nível de qualidade menor será a velocidade, por isso tente encontrar um balanço para não afetar demais o tempo de entrega.

Quadrante 3: Baixo Valor e Baixo Risco

Qualidade 40-60%: Por conta do baixo valor pode ser viável se comprometer com um nível inferior de qualidade.

Velocidade de entrega média: Apesar da baixa qualidade, esta tarefa deve ter uma dedicação de tempo mais esparsa, devido ao baixo valor.

Quadrante 4: Baixo Valor e Alto Risco

Qualidade 80-95%: Os mesmos comentários de qualidade do quadrante 2 (Alto Valor e Alto Risco).

Velocidade de entrega baixa: Por conta do baixo valor, a dedicação de tempo deve ser pequena e preferencialmente bem espaçada.

Matriz Valor/Risco completa

Adicionando as informações acima na Matriz Valor / Risco temos o gráfico abaixo:

Recomendação geral para tarefas que possuem baixo valor

Primeiro reflita se realmente vale a pena investir esforços para trabalhar nesta tarefa. Recomendo a utilização da matriz de Eisenhower para ajudar a tomada esta decisão.

Exemplos de classificações de tarefas

Segue abaixo alguns exemplos para cada um dos componentes. A maioria deles leva em consideração que o trabalho está sendo feito para uma empresa que visa gerar lucro, podendo não se aplicar em outros cenários.

Alto Risco

Para criadores de conteúdo: Escrever e enviar uma newsletter, pois caso ocorra algum erro no conteúdo não é mais possível editá-lo depois do e-mail ser enviado.

Para desenvolvedores: Alterar o código de uma funcionalidade muito utilizada/visitada (ex: página inicial de um site) ou crucial para o negócio (ex: página do carrinho de compras).

Baixo Risco

Para criadores de conteúdo: Escrever um post no blog, pois sempre é possível editar a qualquer momento erros no conteúdo.

Para desenvolvedores: Alterar o código de uma funcionalidade que não é muito utilizada/visitada ou crucial para o negócio.

Alto Valor

Para criadores de conteúdo: Fazer alterações para otimizar a taxa conversão (também conhecido como CRO) nas páginas mais visitadas de um site.

Para desenvolvedores: Fazer otimizações de carregamento em páginas com alto tráfego ou que são importantes para o negócio (ex: página do carrinho de compras).

Baixo Valor

Para criadores de conteúdo: Atualizar o conteúdo de posts que recebem poucas visitas e não estão alinhados com a estratégia de marketing.

Para desenvolvedores: Fazer a refatoração de um código que não irá trazer nenhum benefício para o usuário final ou então uma diferença significativa para outros desenvolvedores. Não estou tirando a importância de refatorar um código e sim focando em ações que trazer um benefício direto para o negócio.

Considerações finais

É tentador querer ser perfeccionista ao realizar um trabalho, mas muitas vezes investir mais tempo para tentar atingir a perfeição não gera a mesma quantidade de valor adicional. É importante lembrar nesses momentos do princípio de Pareto, onde muitas vezes os 20% que faltam para deixar um projeto perfeito, pode levar 80% do tempo do trabalho.

O objetivo de utilizar a Matriz Valor / Risco é ajudar na definição do nível de qualidade e do tempo a ser investido em uma tarefa, para poder efetuar entregas de alto valor mais rapidamente.

Acredito que uma das perguntas mais importantes a serem feitas sobre o trabalho é: estou gerando valor com minhas entregas? É uma pergunta que faço quase todos os dias e ajuda a direcionar meu foco para o que mais importa. A Matriz Valor / Risco é mais uma ferramenta para me ajudar a respondê-la positivamente.

Similar Posts

Você tem algo construtivo sobre este texto para dizer? Então comente abaixo